Texto - Sala de Novas mídias

Saiba Mais

NOVAS MÍDIAS = NOVOS ARTISTAS


Nos anos 70, popularizou-se pelo mundo o uso da câmera Super 8. Com um equipamento portátil e uma película de baixo custo, o formato Super 8 era muito usado por amadores, para a gravação de filmes caseiros. Na época, muitos cineastas jovens, que não tinham acesso aos meios de produção cinematográfica mais profissionais, aderiram ao Super 8 para fazer seus filmes.

Nos anos 80, chegaram ao mercado as câmeras VHS. Com qualidade de imagem um tanto discutível, porém mais acessível que equipamentos profissionais, o VHS também se popularizou entre os amadores: muitas festas de 15 anos, formaturas e batizados foram gravados nesse formato. O VHS ainda foi usado por jovens artistas, que buscavam meios mais baratos de expressão.

É interessante perceber que o desejo de expressão move e sempre moveu os artistas a explorar as possibilidades estéticas de equipamentos mais accessíveis. No Brasil, por exemplo, o Super 8 e o VHS formaram pessoas que, anos mais tarde, se tornaram importantes cineastas profissionais. Muita gente boa que, hoje em dia, faz filmes com bastante estrutura começou operando uma câmera Super 8 ou VHS e exibindo sua arte para um grupo de amigos, na garagem de casa.

O audiovisual tem-se tornado uma forma de expressão cada vez mais acessível. Filmadoras Mini-DV, câmeras fotográficas e celulares que gravam imagens em movimento estão ficando cada vez mais baratos. É hora de o suporte digital servir aos amadores. É hora de os artistas de plantão experimentarem todas as possibilidades oferecidas por esse novo formato.


Texto: Henry Grazinoli
Consultoria de Conteúdo: Patrícia Moran e Reinaldo Pamponet